quinta-feira, 11 de março de 2010

Amigos...again...

Nenhuma relação é fácil...e as de amizade não são excepção. Não tenho muitas, também não tenho intensão de ter muitas mais, mas gosto de preservar as amizades que tenho...se as tenho agora é porque já as tenho à algum tempo e é porque se mantiveram porque eram mesmo para valer.

Mas porque a natureza das relações é assim mesmo, complexa, às vezes sofrem uns abanões...mas porque é que se tem que pensar que esses abanões têm que ser negativos?!!!

No meio de tudo temos que ouvir, argumentar e finalmente aceitar que afinal de contas somos todos diferentes mas é isso mesmo que nos une, a capacidade de sermos tão diferentes mas assim mesmo tão iguais e tão dependentes uns dos outros...e não me imagino a ser diferente...não sou feliz se os meus amigos...aqueles MESMO amigos, não estiverem felizes. E mais óbvio ainda que se o ambiente estiver meio turvo é pior ainda. Por isso, R., que te mantenhas sempre assim, espontânea, verdadeira e que digas tudo o que te magoa. Só assim poderei perceber o que faço mal e posso corrigir...porque sim, podemos sempre corrigir o que não fazemos bem, ou não?!!!

É acima de tudo essa a grande vantagem de ter amigos...não nos julgam e gostam de nós assim como somos (e vice-versa)...e por isso a certeza de que devemos dizer sempre o que nos faz verdadeiramente felizes mas também o que nos incomoda.

No meio de tudo, nada nesta vida é fácil...quem disse que ter amigos podia ser? Mas lá que é muito bom, lá isso ninguém pode negar!!!

1 comentário:

Rosalinda disse...

Sabes R., acho que existem dois tipos de pessoas que se cruzam no nosso caminho. As que tiram o pior de nós e as que recebem o melhor de nós.
Sobre as primeiras não há muito a dizer. São pessoas que normalmente se revelam o oposto de nós, com características, feitios e personalidades que não gostamos. Pessoas que nos magoam, que nos levam a reagir de uma forma que não gostamos.
Por outro lado há aquelas que recebem o melhor que conseguimos dar. Que nos levam a mudar parte daquilo que somos porque o merecem. Que nos retiram das fileiras sombrias que nos magoam a nós próprios e nos levam a mostrar todas as capacidades que temos. Pessoas que nos dão tanto ou mais do que recebem, que nos fazem repensar as atitudes e perceber que muitas são correctas e algumas podem ser melhoradas. Pessoas que agradecemos por ter encontrado no caminho.
A vida é feita de momentos e é a soma de momentos perfeitos que nos emprestam o sabor da eternidade e é por isso que a amizade é o mais belo dos sentimentos, porque é o amor sem crédito nem débito, porque nem pensamos antes de falar, porque sabemos que, digamos o que dissermos, o outro que és tu e que sou eu, vai perceber e aceitar tudo.
E criam-se assim laços difíceis de quebrar, damos muito de nós... sem darmos conta disso! Também nos dão muita, muita coisa. Pena que reparamos frequentemente que não valorizamos alguns pequenos grandes gestos. Eu valorizo-os. E valorizo-te... A ti.
E tal como eu faço contigo ou com qualquer outra pessoa que considere minha amiga, dir-te-ei sempre aberta e honestamente, como determinadas situações, atitudes ou até mesmo palavras me irão afectar. Também espero que, sempre que as minhas palavras ou o meu comportamento, forem inaceitáveis para ti, mo digas aberta e honestamente, para que assim eu o tente mudar. Confio plenamente na nossa amizade e acredito que ela é forte o suficiente para ultrapassar qualquer obstáculo.

Beijinhos da cor do mar
R.