terça-feira, 30 de agosto de 2011

Ando aqui a remoer

E é agora que isto tem que me passar. Não vou andar mais tempo a "caquenhar" nisto.
Ontem fomos jantar com 2 casais de amigos. Daquelas pessoas com quem não temos cerimónias e dizemos o que pensamos na hora. É bom! Foi um grande momento de convívio!
No fim, já não me lembro como a conversa foi para aquele lado e eu comentei que é uma grande responsabilidade tomar decisões pelo I.. Até numa coisa simples como escolher o nome...e se ele não gosta?!!! Fomos nós que escolhemos o nome que ele vai ter toda a vida! Esta entre outras decisões rotineiras mas não menos importantes.
Respondem-me que tenho que ser mais confiante, que sou muito insegura e que se nota que o S. lida com o filho de uma forma muito mais confiante e que não estes "problemas".
Logo não dei grande importância ao assunto, até porque como mulher sou bastante insegura e admito-o. Mas desde ontem à noite que este assunto me anda a bater.

Bolas, nem sequer foi um desabafo...foi um comentário! E eu não trocava esta responsabilidade por nada. Eu sei que não foi por mal, mas valia a pena?!!! É que se fosse o S. a dizer-me isto, teria que ter bastante em conta a opinião dele porque vê e lida connosco todos os dias. Mas elas, sem má intenção, tenho a certeza, não estão cá para ver o nosso dia-a-dia. Não estão cá para ver as minhas reacções quando ele vomita, quando tem febre, quando chora com os dentinhos a rebentar, quando faz beicinho porque quer colinho...posso ser insegura comigo ou em relação a mim como mulher, mas como mãe?!!! NÃO!!!! Chego a este ponto e sinto que sou a mãe que sempre quis ser. Dou muito miminho ao meu rebento mas agora que ele está numa fase de descoberta abismal, também sinto que o estou a educar, a ensinar e a ajudar nessa descoberta.
Fiquei a pensar se seria porque pedi ai S. para dar a fruta ao I, se seria porque disse para irmos juntos mudar a fralda, ou porque pedi ao S. para ser ele a adormecer o filho. Cá em casa também é o S. que dá a fruta muitas das vezes, a logistica para mudar a fralda fora de casa é muito mais fácil se estivermos os dois...e quanto ao adormecer o I., é fácil esquecer que sou e que o adormeço durante o dia e que quando chega à noite estou perdida de dores nas costas. Mais uma vez não me queixo!!
E...será mau permitir que o pai, quando chega a casa (ou saimos) e temos estes momentos juntos, partilhe estas tarefas com o filho??? (E o quanto o S. adora adormecer o filho!!) Será que para parecer uma mãe tranquila tenho que deixar o miúdo a chafurdar na terra e espernear no chão enquanto nós jantamos tranquilamente...é suposto eu fazer de conta que não me preocupo como ele está?!!!
Acredito que estes comentários vão ser retribuídos quando também elas forem mães...a malta esquece-se que tem telhados de vidro e que a nossa perspectiva das coisas muda tantooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo quando eles nascem!

Resumindo...enquanto acharmos, como casal, que estamos a fazer o melhor pelo nosso filho...vou (vamos) continuar exactamente assim!

E beijocas às duas! ;)

4 comentários:

teardrop disse...

Se tens consciência que és a mãe que sempre quiseste ser, então está tudo bem! Foi um comentário que podia não ter sido feito, não lhe dês importância.
Continuem com a vossa relação franca de amizade, não te chateies por causa disso!

Filipa Serrão disse...

percebi que não são mães e portanto não há mais nada a dizer, está tudo explicado... beijinho! (combinamos 5ª talvez se puderes, ligo-te amanhã)

R* disse...

Teardrop...tens razão...há que não dar muita importância, por isso é que mais vale remoer tudo o que há para remoer de deixar atrás das costas ;). Não nos vamos mesmo chatear por causa disto :P.
Mas foi efectivamente um comentário ponderado...não acredito é que tenha sido feito com má intenção.
Bjocas e obrigada pelo teu comentário!

R* disse...

Pois Filipa...é isso que penso. Mas bolas, é tão fácil julgar os outros quando não estamos na pele!
Uma bjoca grande e para nós na 5ª está óptimo. Aguardo o teu contacto e...Boas Férias!!!!!!